Fique a par da atualidade

Presidente da Associação de Diretores e Agrupamentos de Escolas Públicas garante confiar no Ministério da Educação.

Clara tem cinco anos, e todos os dias pergunta quando começa a escola. Eduarda, prestes a entrar para a faculdade, já estuda sem saber quando serão os exames nacionais.

O encerramento forçado de escolas por todo o país criou a necessidade de encontrar novos meios de ensino, à distância.

Aos novos desafios da educação tem de corresponder um novo conceito de autonomia, uma “autonomia no plural”. Ideia que implica a criação, em cada território, de uma verdadeira rede de escolas.

Para evitar a actual avalanche de tarefas pedagógicas, a solução passa pelo figura preponderante do diretor de turma, enquanto mediador entre alunos e os seus professores.

 Filinto Lima considera que a educação à distância está a unir comunidade escolar.

"Os alunos vão gostar mais da escola".

 

Há dias, o país educativo despertou para uma nova realidade: as aprendizagens marcaram hora num local diferente - os lares dos alunos e dos professores.

De acordo com o ponto 7 do comunicado enviado às escolas pelo Ministério de Educação no dia de ontem, durante o período de 16 de março a 13 de abril, “As reuniões e as atividades dos docentes poderão ser realizadas à distância, sempre que possível.”

O presidente da Associação dos Diretores das Escolas Públicas esteve na Renascença para falar sobre o que está previsto nos planos de contingência que os estabelecimentos têm de entregar até dia 9.

O alerta é lançado pelo sindicato nacional dos psicólogos e a associação dos directores das escolas públicas em declarações à TSF.

O representante dos diretores das escolas alerta para o desequilíbrio que o PREVPAP marcou no número de psicólogos nestas instituições.

Fim da Reutilizaçãos dos Manuais Escolores

Governo deixar cair obrigação das famílias devolverem manuais gratuitos às escolas para se proceder à sua reutilização.

Diretores das escolas apontam o dedo ao Ministério da educação que dizem não dar apoio aos funcionários e professores que são agredidos nas escolas.

O início da sexta temporada da série da RTP "Conta-me como foi" confirma o excelente serviço prestado pela televisão pública portuguesa.

É da mais elementar justiça atribuir aos professores incentivos para fazerem face a despesas impostas por exercerem a profissão longe da sua residência habitual.

O secretário-geral da Fenprof e o vice-se presidente da Associação de Diretores de Escolas Públicas lançam avisos sobre o estado da Educação. Há mal-estar entre os professores, milhares a reformarem-se antes do tempo e poucos a querem seguir a carreira. E pedem que o próximo Orçamento do Estado garanta o investimento em professores, funcionários e equipamento escolar necessário.

Com o preço elevado das rendas de casa, muitos docentes não aceitam os horários incompletos e temporários.

A Associação Nacional dos Diretores de Escolas defende o pagamento de um subsídio para apoiar as despesas com a renda e as deslocações.


 

SIC NOTÍCIAS
18.11.2019 13h39
https://sicnoticias.pt/pais/2019-11-18-Ha-quase-20-mil-alunos-que-continuam-sem-professores-a-algumas-disciplinas

NOTÍCIAS

Disciplina Sexy

30 Set. 2020 Notícias

Brincar às Escolinhas

29 Set. 2020 Notícias

Filinto Lima: "Tomara eu que a sociedade cumprisse as regras que nós vamos ter dentro das escolas"

09 Set. 2020 Notícias

Conferência de Imprensa conjunta FNE-CONFAP-ANDAEP: "Clareza, coerência e precisão são essenciais para garantir a confiança na abertura do novo ano escolar"

31 Ago. 2020 Notícias