Fique a par da atualidade

Filinto Lima dá entrevista ao Correio da Manhã onde aborda a temática do encerramento das escolas.

CM - Há muitas escolas a funcionar a meio-gás devido à falta de funcionários. Este problema tende a agravar-se?

Filinto Lima - Enquanto a bolsa de recrutamento de funcionários não estiver a funcionar para os diretores poderem substituir quem está de baixa isto não se resolve. Dez por cento dos funcionários estão de baixa, segundo o levantamento que fizemos, e enquanto não forem substituídos isto vai agravar-se, porque está a levar a exaustão os que estão a trabalhar.

CM - Como classifica a atitude do Ministério da Educação?

Isto não tem que ver com o ME, mas com o ministro das Finanças, Mário Centeno, que não trata a Educação como merece e depois gaba-se de ter défice zero. De que serve ter défice zero com escolas a fechar e hospitais sem abrir ao fim de semana?

CM -Quando estará essa bolsa de auxiliares a funcionar?

Tenho a indicação de que está por dias a criação da plataforma. E é preciso que o Governo atualize a portaria do rácio de auxiliares. Mas isto mexe com as Finanças, e lá teremos de apelar ao ministro Mário Centeno.

 

In Correio da Manhã
Edição de 20-10-2019

NOTÍCIAS

A reinvenção do ensino. “Esta é a altura para dar o salto para o digital”

30 Mar. 2020 Notícias

Falta de acesso à internet complica estudo de muitos alunos

30 Mar. 2020 Notícias

Uma escola para o nosso tempo

26 Mar. 2020 Notícias

Ataque de nervos e o digital

25 Mar. 2020 Notícias